O que significa Expandir a Consciência?

Você já percebeu que alguns insetos insistem em entrar em sua casa e, ao invés de simplesmente sair pela porta que entraram, ficam dando insistentes cabeçadas na janela?

Pra nós, que somos humanos, o quadro parece uma piada. “Como pode esse bicho ser tão estúpido?” – é o que costumamos pensar. Mas não se trata de estupidez: o nome disso é “consciência pequena”: a mosca simplesmente não consegue ver a solução do seu problema!

É muito fácil pra nós apontar a saída pra um inseto, afinal, nossa consciência é maior que a dele. Mas quantos de nós não passamos por circunstâncias similares, onde ficamos “batendo a cabeça” pra sair de um problema simples?

Nossa maneira de encarar e perceber o mundo que nos rodeia está diretamente relacionada ao nosso nível de consciência. E nosso nível de problemas e liberdade também!

Esse termo – consciência – embora seja algo de uso comum, nem sempre é compreendido com clareza. Geralmente o entendemos como a “voz silenciosa” que guia nossas vidas – e isso também é verdade! Mas vai um pouco além.

Consciência é nossa capacidade de perceber as coisas como elas são

E isso, naturalmente, implica em sabedoria interna ou experiência adquirida. E sim: ela se expressa no silêncio, na ausência do debate mental.

Por exemplo: se você, cheio de boas intenções, bate em seu filho para educa-lo, e mesmo percebendo o choro da criança não muda seu comportamento, isso significa que você ainda não adquiriu consciência de seu ato. Não importam suas intenções (diz o ditado que “o caminho que conduz ao inferno está cheio de boas intenções”): se você não percebe o mal que faz, então ainda está inconsciente espiritualmente. Ou, simplesmente, sua consciência está pequena, contraída. Para uma pessoa consciente, agressividade é sempre agressividade, não importa em que contexto!

Expandir a consciência, portanto, implica entre outras coisas em adquirir conhecimento. Mas não basta apenas ler sobre um determinado assunto pra que essa expansão a que me refiro aconteça (ler aumenta nosso conhecimento intelectual). Consciência é algo que se adquire com a experiência e a maturidade de cada um, e que se “incorpora” ao nosso Ser, tornando-se algo espontâneo e independente de qualquer justificativa mental.

Por isso Jesus dizia: “quem tem ouvidos, que ouça” – consciência é compreensão pura!

Em minha vida pessoal, por inúmeras vezes ouvi algum amigo ou parente se queixando de alguma situação de vida, um problema ou uma doença. E na medida do possível, sem impor ou ferir ninguém, aconselhava apontando um caminho: “faz isso ou aquilo que tudo se resolve”. E muito comumente, percebia que a pessoa ouvia, mas não escutava! – ela ainda não tinha a maturidade (ou consciência) suficiente pra compreender o que eu dizia.

Por outro lado, em minha atuação profissional como terapeuta, uma das maneiras mais eficientes de auxiliar os clientes a encontrar soluções para seus problemas, é ajudando-os a expandir sua consciência e, simplesmente, ver o que está acontecendo em seu interior. Este é o princípio da técnica de Exploração Energética e de Regressão. E um dos efeitos mais bonitos disso, e que muitas vezes ocorre naturalmente logo no início do processo, é que a pessoa se dá conta de que seus problemas são realmente muito, muito pequenos, e que bastam pequenas mudanças para soluciona-los. “Há tanta coisa mais importante do que isso” é algo que costumo ouvir…

Talvez ao ler estas palavras você se pergunte: mas como é possível uma mudança de entendimento tão rápido? Simplesmente, ao expandir (mesmo que por poucos minutos) sua consciência, a pessoa deixa de “enxergar o mundo como um inseto”, e percebe que a janela (e a saída) sempre estiveram ali, bem ao lado, mas no nível em que se encontrava, não conseguia ver! É uma forma de insight, mas muito profundo e verdadeiro, que não deixa espaço para dúvidas.

Problemas são sempre sinônimo de consciência contraída.

Crescimento, espontaneidade e leveza, consciência expandida.

Expandir nossa consciência é o maior presente que podemos dar ao mundo – e a nós mesmos. E esse é o maior objetivo de nossa jornada de eterno aprendizado: se o próprio Universo está em expansão (segundo a física), porque nós seríamos diferentes? Essa capacidade faz parte de nossa natureza espiritual, apenas se encontra atrofiada por falta de uso.

O objetivo da meditação é esta mesma expansão, ou seja, despertar nossas capacidades interiores.

Este também é o objeto do meu trabalho: possibilitar uma visão mais ampla do mundo e de nosso próprio universo interior, no nível da experiência direta, a ponto de percebermos que em realidade nunca tivemos problemas – apenas não tínhamos a capacidade de enxergar a solução!

Comente!