A energia por traz da estrela Betelgeuse

A energia por traz da estrela Betelgeuse

Se você acredita que vivemos num universo árido, estéril ou difícil, eu gostaria de apresentar um ponto de vista diferente disso, onde existe beleza em todas as coisas. E dentro disso, um pouco da lição que eu aprendi com uma estrela que, dentro dos conceitos da astrofísica, está morrendo: Betelgeuse.

Mas pra entender isso, a primeira coisa que precisamos entender é que estamos num Universo vivo, onde tudo é consciência, tudo é energia e tudo é informação. Tudo tem uma frequência, e nos transmite algo, seja observável com os sentidos físicos ou espirituais. Desde um átomo, uma pedra, uma planta, seres humanos ou uma estrela, todo o campo universal está repleto de informação, aguardando olhos que saibam interpreta-lo.

Vamos trazer isso para o entendimento do nosso mundo: temos um smartfone, e adicionamos aplicativos pra receber informações. Dependendo do aplicativo, ele permite diferentes gamas de aplicações: fotos, videos, textos…

Se trouxermos isso para a constituição humana, o principio é o mesmo: temos nosso aparelho (nosso sistema corpo/mente/consciência) e isso nos permite “instalar” aplicativos que nos coloquem em contato com certos campos de informação. Claro que é necessário treinos e ajustes, mas as possibilidades que trazemos implícitas a nossa condição são praticamente infinitas.

Ha 50 anos atrás, por exemplo, era completamente impossível imaginar o nível de tecnologia que estamos hoje – e isso nos dá uma ideia de como é muito dificil imaginar todo o nosso potencial.

Uma destas características da consciência humana é a possibilidade de entrar em ressonância com seres, consciências e outros campos de informação – e não importa a que distancia o campo de investigação se encontre! Ressonar é vibrar em afinidade com algo, e receber a informação que existe dentro deste “algo”. Isso nos tira da realidade mental em que comumente vivemos, e nos mergulha em outros níveis completamente novos de conhecimento e entendimento.

E Betelgeuse, um estrela em processo de “morte” (segundo dados na astrofísica) também irradia uma energia, uma mensagem muito poderosa para o momento em que vivemos!

Comente!